16/05/2013

O "SENHOR CORAGEM"


Passámos a tarde em Rio Gallegos, a fazer-tempo e a encher-chouriços para o voo que nos levaria, na madrugada seguinte, para Buenos Aires. Caminhámos da estação de autocarros até ao centro - nada de espectacular a assinalar - mas as dores do joelho, que teimam em não passar, obrigaram-nos a andar devagar e a encurtar a volta.

Entre outros pormenores, houve um mural num parque infantil que nos chamou a atenção, com uma banda desenhada contando a vida do piloto Jorge Newbery.

Confesso que nunca tinha ouvido falar do senhor - mas fiquei curioso, e assim que cheguei a Buenos Aires fui investigar. E descobri muito mais que um Exupery cá-da-terra. Descobri o primeiro "ícon pop" da Argentina.

Jorge Newberry (1875-1914) foi um engenheiro, cientista e aviador, considerado o pai da Força Aérea Argentina. Filho de um dentista norte-americano emigrado em Buenos Aires, este carismático e multifacetado homem foi um dos primeiros pilotos latino americanos. Estudou engenharia nos EUA, onde foi aluno de Thomas Edison; foi engenheiro durante os conflitos com o Chile, professor de natação na Escola Naval, professor de Engenharia na Escola Industrial Nacional, e finalmente Director Geral das Instalações Eléctricas, Mecânicas e de Iluminação de Buenos Aires. Foi campeão de boxe, remo e esgrima, estudou alternativas para os transportes públicos e trânsito da capital argentina... uff...

Quando conheceu o aviador brasileiro Alberto Santos-Dumont, o argentino decidiu que queria também voar. E esta sua nova paixão foi de tal maneira arrebatadora que, em 1907, atravessou pela primeira vez o Rio de La Plata em balão, aterrando no Uruguai, feito que deu origem à fundação de Aero Club Argentino. Dois anos depois, Newbery bateu o recorde da América do Sul em duração e distância de voo em balão, viajando 550km em 13 horas, ligando Argentina, Uruguai e Brasil - e o nome do balão onde cometeu tal proeza foi adoptado por um dos clubes de futebol de Buenos Aires: o Club Atlético Huracán.



Newbery fez 40 voos de balões em três anos - e em 1910 obteve a sua licença de piloto de aviões, o primeiro passo para uma série de eventos que não interessa aprofundar agora, mas que culminaram na fundação da primeira Força Aérea Militar da América Latina.


Em 1914, o icónico piloto de Buenos Aires bateu o recorde do mundo de altitude num voo, atingindo os 6.225m... e morreu pouco tempo depois, ao comando de um avião nos arredores de Mendoza.

Newbery é considerado o primeiro ídolo não-político da Argentina. Multidões de milhares juntavam -se para o ver voar, os jornais faziam notícias sobre os seus feitos - e ficou conhecido pelo "Senhor Coragem". Há dezenas de tangos dedicados ao piloto, um filme sobre a sua vida - e um prémio, atribuido anualmente pela cidade de Buenos Aires, que premeia o desportista do ano.

E o aeroporto onde vamos aterrar, amanhã de manhã... exactamente: chama-se Jorge Newbery.





4 comentários:

Maria Jose Elias disse...

Fabulosa personalidade! A mensagem dos desenhos traduz o impacto que ele deixou...Gostei muito de saber! Obrigada...

kyta disse...

Desconhecia por completo!
Obrigado pela partilha!

kyta disse...

O Rozeira está em Buenos Aires... Vão-se encontrar????

Clara Amorim disse...

Muito bem...! Que grande aula de aeronáutica...! ;)