19/02/2013

AS 10 MAIS DELICIOSAS COMIDAS DA INDOCHINA


Apesar de já estar com as energias concentradas na minha próxima aventura, decidi partilhar hoje uma espécie de reflexão gastronómica que fiz ontem no aeroporto do Dubai, acerca destas voltas no sudeste asiático. Uma reflexão em formato "top ten".

Confesso que não foi fácil escolher dez comidas entre tantas maravilhas gastronómicas. Foi um exercício de profundo masoquismo. Mas eu tenho espírito de sacrifício, e submeti-me a este horror que foi recordar, seleccionar, pesquisar fotos no google e descrever, num só post, cada um dos pratos escolhidos.

O meu "top ten" não tem ordem. É como as 7 Maravilhas. Não há um primeiro lugar, nem um último. Estão todas empatadas. Aliás, complicado foi mesmo escolher; tive de deixar de parte alguns pratos que não ficam muito atrás destes dez. Mas teve de ser.

A ordem em que as comidas são apresentadas aqui é meramente geográfica, segue o "mapa" da minha viagem com os grupos Nomad (Vietname, Cambodja, Tailândia e Laos). Ah: e a maior parte das fotos não são minhas - é que tenho um grave problema com a comida na Indochina. Quando chega à mesa, esqueço-me de registar o momento e muitas vezes só me lembro de o fazer quando o prato já vai meio comido. Ou seja: o google resolve. ;)

Fica a lista, então - e começa logo com aquele prato de Hànôi que já "celebrizei" aqui no blog, há cerca de um mês.

BUN CHA
(HÀNÔI)

Não há muito a acrescentar ao que já foi escrito aqui sobre o bún chà. É um dos meus pratos preferidos. Ponto. Seja na Ásia, Europa ou noutra galáxia qualquer - poucas coisas se aproximam deste nước mắm (caldo de peixe) servido nas ruas de Hànôi. Um prato tão simples - e tão rico, tão completo. A combinação perfeita de noodles de arroz com a carne de porco grelhada, as ervas a acompanhar... e se houver um pratinho de rolinhos de caranguejo ao lado... hmmm... que saudades, só de imaginar.




NEM CHUA
(VIETNAME)

Não sei se já alguma vez tinha falado de nem chua, aqui. Acho que sim. Nem chua são uns rolinhos de carne de porco fermentada, tipo chouriços, normalmente com alho e malagueta, enrolados em folhas de bananeira. Há várias versões pelo Vietname fora, umas mais picantes, outras mais gelatinosas, depende das regiões. Apesar de muita gente ficar de pé atrás ao ver um bocado de carne aparentemente crua enrolada numa folha, a verdade é que o sabor ao mesmo tempo doce, amargo, salgado e picante é, na minha opinião, dos melhores no Sudeste Asiático.






BERINGELA REFOGADA COM CARNE DE PORCO PICADA
(HÀNÔI)

Os turcos chamam-na de "rainha dos vegetais" e cozinham-na de mil e uma maneiras diferentes. Em Portugal, habituámo-nos à sua presença e é cada vez mais frequente à mesa de muitas casas. No Sudeste Asiático, a beringela é discreta... mas está em todo o lado. E é no Vietname, principalmente em Hànôi, que encontra, na minha humilde opinião, a combinação perfeita. O nome diz tudo, é provar para crer.




BIFINHOS DE VACA COM MOLHO DE TAMARINDO
(HUÉ)

Este prato é um clássico da cozinha tradicional do centro do Vietname, mas não é muito comum encontrá-lo em restaurantes. Chama-se trai me thit bo, e apresenta uma mistura simples mas extraordinária de sabores.




KHMER SOUR SOUP
(PHNOM PENH)

Os locais chamam-lhe Samlar Machu e é a base para uma variedade grande de sopas com um travo amargo a tamarindo - sendo que a minha preferida é a de peixe, servida com ananás e tomate.




AMOK 
(CAMBODJA)

É um dos pratos mais apreciados pela maioria das pessoas que visitam o país, e sem dúvida dos meus preferidos na Ásia.
O amok é um caril com influências óbvias da Índia, apesar de mais doce e nada picante. O mais famoso é feito com peixe, mas há versões para todos os gostos: amok de frango, vaca, porco e até tofu. Seja como for, o caril é feito com leite de coco, amendoim torrado, alho, erva-príncipe, folha de lima kaffir, rabanetes... e depois de tudo muito bem misturado, é envolvido em folhas de bananeira e vai a cozer. Dependendo do sítio onde é feito, pode ter uma consistência mais líquida, tipo sopa; ou mais pastosa, tipo molho. O meu preferido é servido num restaurantezinho de estrada, em Angkor Wat, onde costumo ir almoçar com os grupos.




TOM YUM 
(BANGKOK)

Um dos pratos mais famosos da Tailândia - nem que seja pelo facto de ser tão picante. Esta sopa de erva-príncipe, folha de lima kaffir, gengibre tailandês, sumo de lima, molho de peixe e malaguetas pode ser servida com carne ou peixe, mas a versão mais popular (e também a minha preferida) é a de camarão. Deliciosa - mas só para corajosos! E se não for picante, não é Tom Yum a sério.




MASAMAN 
(BANGKOK)

A CNN colocou este prato tailandês de origem persa no topo das 50 melhores comidas em todo o mundo - e eu percebo porquê. É um caril adocicado, à base de leite de coco, amendoim e/ou caju torrados, batata, cardamomo, canela, estrela de anis, açucar de palma, molho de peixe, malaguetas e tamarindo. Normalmente é servido com carne de vaca, mas como quase todos os pratos de caril nesta zona do mundo, pode-se comer com galinha, pato, etc, etc. Por ser de origem muçulmana, é raro encontrar um masaman de porco.




LAAP
(LAOS)

É o prato nacional do Laos. E, como os outros desta lista, um dos meus preferidos em toda a Ásia. O laap é uma espécie de salada de carne (galinha, pato, vaca ou porco - mas também há de peixe e cogumelos, por exemplo), que é picada ou cortada em pedaços muito pequenos, e até pode ser servida crua ou ligeiramente cozinhada em molho de peixe e lima. A carne é servida com rebentos de soja, chili, alho e muita hortelã-pimenta fresca. Às vezes também vem com coentros frescos. É acompanhada à temperatura ambiente, com sticky rice e é ao mesmo tempo fresca e picante. Hmmmm...




SALADA DE CAMARÃO COM MOLHO PICANTE 
(LUANG PRABANG)

Nunca na vida comi coisa mais picante. Mas é tããão bom.

Agora vou só ali buscar um guardanapo para limpar o teclado do computador, que está todo babado.

5 comentários:

Clara Amorim disse...

O post mais saboroso de sempre...!
Obrigada pela partilha!!!

Marina disse...

Salivei (literalmente) com a descrição do "Amok". E depois deixei de ler...

kyta disse...

Não existe um único que eu ousasse recusar e conto prová-los em Dezembro!!! Quanto ao picante estou em casa, uma vez que a minha origem é Moçambicana...

Pedro Gomes Adão disse...

uuhhmmm

tenho de experimentar ai alguns! =)

Filipe Morato Gomes disse...

Sou fã da gastronomia de toda essa região, mas confesso que tenho um fraquinho pela vietnamita. Agora fiquei com saudades, pá! Belo post, sim senhor!!!
Abração