31/10/2015

5 MONSTROS ASIÁTICOS A EVITAR NAS VOSSAS VIAGENS

Ainda a propósito do Halloween, fica uma selecção de cinco monstros/espíritos a ter em especial atenção, caso algum dos meus estimados leitores viaje num dos países asiáticos que assombram:

1. Vetala (Índia)

Conhecidos por possuir cadáveres de pessoas cujos rituais funerários não foram executados "como deve ser", estes espíritos demoníacos vivem normalmente em cemitérios (pelo que não aconselho passear nestes lugares à noite, na Índia). Podem também aventurar-se fora deles, em ocasiões especiais, para matar crianças e gado, ou para provocar abortos.

Os Vetala são facilmente reconhecíveis, pois os cadáveres que possuem têm os pés e as mãos virados para trás. E cuidado, porque conhecem o Passado, o Presente e o Futuro - o que faz com que sejam especialmente inteligentes e por isso podem brincar com as nossas mentes, criando alguma confusão e chegando mesmo a enlouquecer aqueles que se cruzam com eles. Acho eu. Ou não. Não tenho a certeza. E agora? Faço o quê?

2. Kappa (Japão)

Também conhecido por Kawataro, Komahiki e Kawako, o nome deste monstro significa "a criança do rio". Mas não se deixem enganar... o Kappa é uma espécie de salamandra humanóide gigante, mais ou menos do tamanho de uma criança, com bico e carapaça de tartaruga... e pêlos. Tem no topo da cabeça uma espécie de cavidade, ou uma depressão, onde guarda sempre água - e que é a fonte do seu poder.

O Kappa vive em lagos e rios, cheira a peixe e é um nadador extraordinário... mas também consegue andar na vertical, como os humanos. É famoso tanto pelas suas partidas inocentes como por crimes horrendos, como afogar pessoas e animais (para beber o seu sangue e roubar-lhes a alma), raptar crianças e violar mulheres.

Caso algum dia se encontrem cara-a-cara com um Kappa, não desesperem: há formas de escapar aos seus horríveis desígnios. Os Kappa são obcecados por etiqueta, por isso se uma pessoa fizer uma vénia, ele vai retribuir o gesto. Desta forma a água em cima da sua cabeça vai ser derramada, e perde imediatamente o seu poder. Neste caso, vão ao rio de onde o Kappa apareceu e voltem a encher a tal cavidade com mais água - ele será vosso escravo para sempre (o que pode dar jeito, tendo em conta que os kappa são especialistas em técnicas de irrigação, pesca, osteopatia e medicina. Não estou a brincar.).

Outra fraqueza dos Kappa são os braços, que são facilmente arrancados. Podem tentar por aí. Também podem afugentá-los com sésamo ou gengibre - eles têm uma aversão inexplicável a estes alimentos - ou, se quiserem arriscar, ganhem favores oferecendo-lhes beringela, rebentos de soja fermentados ou pepinos - a única comida que gostam mais do que criancinhas.

3. Tikbalang (Filipinas)

Conta quem sabe destas coisas que esta espécie de cavalo-demónio é uma reencarnação de um feto abortado. Tem uma aparência humanóide mas com cabeça e pés de cavalo; pernas e braços completamente disporcionais ao resto do corpo; e anda na vertical, como um homem.

Ah: e pode ficar invisível.

O Tikbalang vive nas montanhas das Filipinas e, apesar de ser normalmente visto como um guardião da floresta, é também conhecido por assustar viajantes e confundi-los, de maneira a que "andem em círculos", seja lá que caminho escolham. Uma das formas de combatê-lo, vá-se lá perceber porquê, é vestir a roupa do avesso.

Dizem que também viola mulheres.



4. Pocong (Malásia)

A história deste espírito está directamente relacionada com os rituais funerários muçulmanos locais, que envolvem os mortos numa espécie de mortalha - o chamado kain kafan -, atada com nós em cima da cabeça, debaixo dos pés e no pescoço. Como, segundo o folclore local, a alma de uma pessoa só se liberta do corpo após quarenta dias, esses nós devem ser desfeitos a tempo do espírito se libertar e ir para o Céu.

No caso destes nós não serem desfeitos ao fim dos quarenta dias, o espírito não se consegue libertar da mortalha - e até que alguém o faça, vai assombrar os vivos, saltitanto na sua mortalha à noite.

5. Pontianak (Indonésia)

Se alguma vez avistar na Indonésia uma mulher muito pálida, de cabelo comprido e vestida de branco... cuidado. Pode estar frente-a-frente com um vampiro pontianak, também conhecido por matianak ou kuntilanak, e que basicamente são assombrações de espíritos de mulheres que morreram durante a gravidez.

Segundo conta o folclore, estes vampiros anunciam a sua presença através do choro dos bebés e dos uivar dos cães. Se a pontianak está perto, tanto uns como os outros têm tendência a chorar baixinho.

Uma pontianak mata a sua vítima "escarafunchando" o seu estômago com as longas e afiadas unhas, devorando depois o resto dos órgãos. E muito cuidado se alguma vez se atravessar à frente de uma pontianak, porque se ela o vir de olhos abertos, suga-os imediatamente.

1 comentário:

Clara Amorim disse...

A evitar... Qualquer um deles!
Happy Halloween! 😊👻