05/11/2012

ATÉ ONDE NOS LEVAM OS NOSSOS AMIGOS


A ideia é excelente, a deste projecto da Ana e da Bárbara - e o nome diz tudo. Estas duas amigas estão a viajar pelo mundo, de amigo em amigo, desbravando uma geografia onde a paisagem é só paisagem, e o que verdadeiramente interessa é a partilha, a cumplicidade, o sorriso que acompanha um "bom dia" despenteado.

Apareceram na minha vida sem cerimónias, apresentadas pelo meu primo João, de quem são amigas. E foi uma espécie de amor à primeira vista, cada qual à sua maneira, elas de quente gargalhada, eu de sorridente timidez.

Ainda em Portugal, combinámos encontros e programas por esse mapa fora. Mas a vida trocou-me as voltas e não as pude "receber" em Bombaim, como previsto, para aquele que seria o primeiro de vários encontros - contudo, dei-lhes o contacto de um dos meus melhores amigos e cúmplice de viagens, o Bunty. Os dados estavam lançados.

Quando cheguei à Índia, elas já tinham partido para Goa - triste desencontro aliviado pelo facto de termos planeado outras hipóteses de nos vermos "por aí", talvez no Sudeste Asiático, talvez na América do Sul.

Mas a amizade, mesmo que recente, quando bate é a sério - e quase sem querer, quase sem darmos por isso, estávamos a combinar horas e ponto de encontro.

Foi numa manhã chuvosa da semana passada que fui receber a Ana e a Bárbara, em frente a um centro comercial de Bangalore. Ficámos todos em casa do Bunty, de onde quase nem saímos durante dois dias, por causa do mau tempo. Festejámos o Halloween ao som de Bollywood, trocámos histórias e gargalhadas, fizemos mais planos, isto ainda agora começou, isto é apenas o início. Estas quatro vidas são quatro destinos que prometem cruzar-se vezes sem conta, ao ponto de já não ser possível desembaraçá-los.

Dizem que aquilo que é bom, acaba depressa. Não gosto de ser tão fatalista, mas a verdade é que foi isso mesmo que aconteceu. Fui o primeiro a ir embora: tinha voo marcado para Bangkok. Obrigações profissionais. :)

A Ana e a Bárbara ainda ficaram mais uma noite em casa do Bunty. No dia seguinte, ele foi deixá-las ao autocarro que as ia levar para Cochim. Não sei bem que voltas deram à vida, mas à última da hora ele embarcou com elas - e agora estão os três no Kerala, a massacrar moi meme com mensagens e fotografias, ai que divertidos que nós estamos, só faltas tu, etc e tal.

Mas afinal das contas: quem é que leva quem?

Apaixonem-se e viajem com estas duas divertidas e talentosas amigas, o site delas é muito original, os textos excelentes, as fotos imperdíveis. Procurem-nas também no facebook - e, já agora, se tiverem amigos espalhados pelo mundo que as queiram receber, entrem em contacto com elas.

4 comentários:

Clara Amorim disse...

Muito corajosas e aventureiras, estas meninas!!!
Já espreitei e gostei do que vi...
Mais um blogue a acompanhar! :)

Ana e Bárbara disse...

Jorge,


o nosso encontro foi um arraial pegado, com fogo de artifício, sim, e fogo preso e explosões de riso, prrrrrrum, pum, pum, pum! Um estrondo.

Foi tão bom voltar a casa, isto soube tanto a casa. Os pequenos almoços, que só não nos levaram à cama porque estávamos a dormir no chão, os grandes almoços das seis da tarde de pernas à chinês, a chuvada, as ideias e as fotografias, as idiossincrasias culturais de duas vacas. Só faltaram as pantufas, quatro viajantes enfiados em casa, felizes da vida!

Mas já está prometido, haverá mais tempestades, sem chuva, só raios e coriscos, a ver se corremos atrás deste rastilho de amizade. E o que importa se andarmos às voltas, só para darmos mais umas voltas juntos.

Dois abraços bem embaraçados,

Ana e Bárbara

Anónimo disse...

Adorei!
Há amizades assim e momentos pegajosos.

Leal

Adoro a Ásia disse...

Esta ideia é muito interessante e vou estar atento