04/06/2014

JETLAG

É curioso, este fenómeno do jetlag.

Às vezes atravesso meio-mundo e é-me quase igual, entro nos ritmos novos como se meio-mundo não fosse nada; e outras faço viagens para mais-ou-menos longe, como este voo de ontem à noite entre Lisboa e Moscovo - chego e troco-me todo.

Mas não foi logo.

Cheguei impecável à capital da Rússia, hoje de madrugada. Tinha três lugares para mim no avião, por isso deitei-me e dormi a maior parte da viagem. Não havia fila na Imigração, a minha mochila foi das primeiras a aparecer - saí do aeroporto num instante, depois de levantar algum dinheiro e comprar o bilhete de comboio para o centro.

Comboio, metro e um bocadinho a pé - e eis-me no Oh So Indie! Hostel, que é onde fico hospedado antes dos grupos do Transiberiano chegarem. Sete e picos, o quarto ainda não estava pronto. Sentei-me um bocadinho a ver mails e facebook e notícias, depois fui dar uma volta à rua, beber um café e deixar o passaporte na Embaixada da Mongólia, para tratar do visto. Costuma demorar um ou dois dias.

Mas hoje deve ser o Dia Mundial dos Despachados, porque a senhora da embaixada pediu-me para esperar um bocadinho... e eu esperei. Nem um bocadinho. Nem cinco minutos. Visto feito, que eficácia.

Passei no supermercado e voltei para o hostel, saco de plástico na mão e passaporte no bolso. O quarto estava pronto. Arrumei as mochilas a um canto, sentei-me na cama a ler...

...e adormeci.

Ou, por outras palavras:

Zzzzz.

Não sei bem que horas são, neste planeta pouco definido à minha volta. Que confusão. Acordei ao som dos sinos de uma igreja, o vento nas árvores, calor. Está calor. Estou a suar. Que horas são? Quanto tempo dormi? Que sede. É de dia, sinto uma ligeira dor de cabeça. Que horas são? Já olhei para o relógio mas custa-me perceber. O telefone apita com mensagens do facebook, alguém quer falar comigo mas eu tenho de me reencontrar primeiro, tenho de redefinir o tempo e o espaço à minha volta.

Vou mas é escrever, que isto passa.

2 comentários:

Clara Amorim disse...

E pronto... Agora já passou! ;)

Joaninha disse...

e afinal q horas eram?