10/12/2004

O VENDEDOR DE BANANAS

Depois dos enfeites na autoestrada, bananas.

Infelizmente voltámos a ficar na miséria, eu e os meus amigos indianos: sem gasolina e sem dinheiro, fomos obrigados a recorrer a soluções-limite. Enquanto o Abbey e os outros vendiam o corpo aos camionistas, eu fiquei a vender babanas as pessoas que passavam - privilégios de estrangeiro.

;)

1 comentário:

paulo disse...

este vender o corpo é em sentido figurado? ou nem por isso? :|