28/04/2014

O SENHOR É FRANCÊS?

Hoje vinha sentado no metro, de mochila e sacos e casaco - enfim, até em Portugal ando metade do tempo com a casa às costas - quando entraram umas senhoras e eu lá afastei as minhas coisas, arrumei tudo entre os pés e ao colo, só para lhes dar lugar.

Sentaram-se e agradeceram, eu respondi qualquer-coisa-tipo-não-tem-de-quê, e depois de trocarem algumas palavras entre elas, uma das senhoras voltou-se para mim e perguntou:

"Vous ete français?"

"Não... português", respondi a sorrir.

Silêncio-e-sorrisos.

"Não sei porquê, pensámos que era francês. Ainda por cima tão bem educado."

Agradeci. E como a senhora queria conversa e eu de conversa gosto, falámos da educação dos portugueses e dos estrangeiros, da falta dela, das ideias, opiniões e experiências de cada um, acerca do assunto. Acabámos a discutir a necessidade de elogiar as coisas boas, da mesma forma que se refila com as que não estão bem.

Pois é: hoje em dia reclama-se tanto os direitos, manda-se vir com isto-e-aquilo, é tão fácil criticar ou apontar o dedo. Mas elogiar, valorizar o que está bem, puxar por sentimentos positivos.

A certa altura, a senhora perguntou-me se era estudante.

"Não sou, já terminei os estudos... mas agradeço o elogio."

E então contou-me que em tempos fora professora, que estava muito triste com a obsessão das pessoas com os diplomas, e que já ninguém valorizava a felicidade, que hoje completam-se cursos universitários para seguir esta-e-aquela profissão... mas quantos é que são felizes? Quantos é que trabalham só porque sim, só pelo dinheiro, pelo status, para ter alguma coisa para fazer. E quantos são felizes no que fazem, mesmo que não ganhem muito, mesmo que não tenham uma profissão "de prestígio".

"Querem ser médicos", dizia-me a senhora, "mas quantos é que querem lidar com pessoas?"

Pouco depois a senhora levantou-se, tinhamos chegado à sua estação. Sorrimos na despedida, disse-lhe que tinha sido um prazer conversar com ela e antes de sair, disse-me:

"Espero que seja feliz, nas opções que tomar."

Há encontros assim.

2 comentários:

Joaninha disse...

Adorei <3 <3 <3

Francisca disse...

Adorei! =)